quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

Dia Internacional A Não Violência e a Paz da Escola











No âmbito do mesmo “a não violência e a paz da escola” , Escola Segura veio fazer sessão de esclarecimento à nossa escola aos alunos do 1º, 2º, e 3º ciclo. 
Passaram vários filmes, devido à diferença de idade dos alunos, foi uma forma de elucidar e ensinar as várias formas que existem de violência.
Escola Segura está de parabéns, mais uma vez fizeram um trabalho excelente. Obrigada!

A Educação Financeira













A Educação Financeira desde a tenra idade, porque desde pequenino se torce o pepino , a Prof. 
Cláudia Costa contou a história : "O casaco do cão da família moedas", aos alunos do pré-escolar.

sexta-feira, 15 de janeiro de 2016

Hora do Conto







A história "Dez patinhos de borracha", contada pela Prof. Natércia aos seus alunos.
Devolução de livros, e requisição de mais um livrinho.
Boas leituras!!!

Concurso Nacional de Leitura





Os alunos do 7º e 9º ano fizeram a prova a nivel de escola do Concurso Nacional de Leitura

Amostras para Ler +







O Prof. Fernando leu a história "Os Ciganos" para a turma do 5º A.
Devolveram os livros e fizeram novas requisições.
Sinopse
Os Ciganos teve início no fragmento de um conto de Sophia de Mello Breyner Andresen localizado no seu espólio na primavera de 2009. Este conto encontrava-se inacabado e Pedro Sousa Tavares, jornalista e neto da escritora, assumiu a responsabilidade de continuar a história.
Ruy vive numa casa com demasiadas regras e muitas rotinas. Um dia, é surpreendido pelo rataplã de um tambor que o desafia a saltar o muro do jardim e a percorrer os campos ao encontro de um acampamento de ciganos. Com eles acaba por ficar e, inspirado pelo espírito indomado de Gela, descobre o prazer de sentir o chão debaixo dos pés, experimentando, enfim, a liberdade pela qual sempre suspirou.
Esta é uma história sobre o irresistível apelo da liberdade e sobre a descoberta do outro e suas diferenças.

quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

Escritor/Personalidade do mês de janeiro



Alexandre Herculano de Carvalho e Araújo (Lisboa,28 de março de 1810 — Quinta de Vale de Lobos,  Azóia de Baixo, Santarém, 18 de setembro de 1877) foi um escritor, historiador, jornalista e poeta português da era do romantismo. Como liberal, manifestou nas suas ações políticas e nos seus escritos a condenação do absolutismo e da intolerância da coroa no século XVI e denunciou o perigo do retorno a um centralismo da monarquia em Portugal.

 

Biografia

Alexandre Herculano nasceu no Pátio do Gil, na Rua de São Bento, em 28 de março de 1810; a mãe, Maria do Carmo Carvalho de São Boaventura, era filha e neta de pedreiros da Casa Real; o pai, Teodoro Cândido de Araújo, era funcionário da Junta dos Juros (Junta do Crédito Público). Na sua infância e adolescência não pôde ter deixado de ser profundamente marcado pelos dramáticos acontecimentos da sua época: as Invasões Francesas, o domínio inglês e o influxo das ideias liberais, vindas sobretudo de França, que conduziriam à Revolução de 1820. Até aos 15 anos frequentou o Colégio dos Padres Oratorianos de S. Filipe de Néry, então instalados no Convento das Necessidades em Lisboa, onde recebeu uma formação de índole essencialmente clássica, mas aberta às novas ideias científicas. Impedido de prosseguir estudos universitários (o pai cegou em 1827, ficando impossibilitado de prover ao sustento da família) ficou disponível para adquirir uma sólida formação literária que passou pelo estudo de inglês, francês, italiano e alemão, línguas que foram decisivas para a sua obra literária.
Estudou Latim, Lógica e Retórica no Palácio das Necessidades e, mais tarde, na Academia da Marinha Real, estudou matemática com a intenção de seguir uma carreira comercial.
Alexandre Herculano casou, em 1 de maio de 1867, com Mariana Hermínia de Meira. Morreu, sem descendência, na sua quinta de Vale de Lobos, Azóia de Baixo, (Santarém) em 18 de setembro de 1877, onde se tornara agricultor e produtor do famoso "Azeite Herculano". Encontra-se sepultado no Mosteiro dos Jerónimos, transladado para aí em 6 de novembro de1978.



A obra

Herculano deixou ensaios sobre diversas questões polémicas da época, que se somam à sua intensa atividade jornalística.
Herculano foi o responsável pela introdução e pelo desenvolvimento da narrativa histórica em Portugal. Juntamente com Almeida Garrett, é considerado o introdutor do Romantismo em Portugal, desenvolvendo os temas da incompatibilidade do homem com o meio social.
Como historiador, publicou História de Portugal, em quatro volumes, e História da Origem e Estabelecimento da Inquisição em Portugal, e organizou Portugaliae Monumenta Historica, (coleção de documentos valiosos recolhidos de cartórios conventuais do país).
A parte mais significativa da obra literária de Herculano concentra-se em seis textos em prosa, dedicados principalmente ao género conhecido como narrativa histórica. Esse tipo de narrativa combina a erudição do historiador, necessária para a minuciosa reconstituição de ambientes e costumes de épocas passadas, com a imaginação do literato, que cria ou amplia tramas para compor os seus enredos. Dessa forma, o autor situa a ação num tempo passado, procurando reconstituir uma época. Para isso, contribuem descrições pormenorizadas de quadros antigos, como festas religiosas, indumentárias, ambientes e aposentos e topografias de cidades. São frequentes as intervenções do narrador, que tece comentários filosóficos, sociais ou políticos, muitas vezes relacionando o passado narrado com o quotidiano do século XIX.
A narrativa de carácter histórico foi desenvolvida inicialmente por Walter Scott(1771-1832), poeta e novelista escocês que escreveu A Balada do Último Menestrel e Ivanhoe, entre outros trabalhos. Também o escritor francês Vitor Hugo (1802-1885) serviu de modelo a Herculano: Vitor Hugo escreveu o romance histórico Nossa Senhora de Paris, em que surge Quasimodo, o famoso “Corcunda de Notre-Dame”. A partir desses modelos, desenvolveu-se a narrativa histórica de Herculano, que pode ser considerada o ponto inicial para o desenvolvimento da prosa de ficção moderna em Portugal.
As Lendas e Narrativas são formadas por textos mais ou menos curtos, em que Herculano abordou vários períodos da História da Península Ibérica. É evidente a preferência do autor pela Idade Média, época em que, segundo ele, se encontravam as raízes da nacionalidade portuguesa.
O trabalho literário de Herculano foi, juntamente com as Viagens na Minha Terra, de Almeida Garrett, o ponto inicial para o desenvolvimento da prosa de ficção moderna em Portugal. A partir disto, as narrativas históricas foram focando épocas cada vez mais próximas do século XIX.
Deixou ainda alguma poesia, romances não históricos e peças de teatro.

Obras principais

Poesia

A Harpa do Crente

Poesias 

 

Romance

O Pároco de Aldeia  

O Galego: Vida, ditos e feitos de Lázaro Tomé

 

Romance histórico

O Bobo  

O Monasticon

Eurico, o Presbítero: Época Visigótica

O Monge de Cister

Lendas e Narrativas 

O Alcaide de Santarém

Arras por Foro de Espanha

A Abóbada 

Destruição de Áuria: Lendas Espanholas

A Dama Pé de Cabra

O Bispo Negro

A Morte do Lidador

O Emprazado: Crónica de Espanha

O Mestre Assassinado: Crónica dos Templários

Mestre Gil: Crónica

Três Meses em Calecut: Primeira Crónica dos Estados da Índia

O Cronista: Viver e Crer de Outro Tempo



Música do mês de janeiro em homenagem a David Bowie


segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

Livros Novos - 2016







Livros novos no setor de adultos, infantis e infanto - juvenis.

Dia de Reis





Para assinalar o "Dia de Reis"
Os alunos do pré-escolar da sala 2, traziam uma coroa na cabeça, estavam muito giros, vieram à Biblioteca devolver e requisitar mais livrinhos.
Feliz dia de Reis!!!

Dia de Reis





Para não deixar passar este dia, sem o comemorar, os alunos do 4º ano vieram cantar e contar a história dos "Reis" à Biblioteca.
Gostamos muito, obrigada por nos visitarem.


Hora do Conto




As aulas recomeçaram e os alunos da prof. Natércia, marcaram presença como todas as 6ª feiras. A Prof. contou a história "Os crocodilos não lavam os dentes". Devolução de livros. Requisitaram mais livrinhos para levar para casa.
Bom fim de semana, divirtam-se.
Boas Leituras!!!

terça-feira, 5 de janeiro de 2016

Livro em destaque no mês de janeiro de 2016

Livro: Diz-me Quem Sou

 Autora: Julia Navarro

 Sinopse:


Uma apaixonante aventura protagonizada por personagens inesquecíveis, cujas vidas constroem um magnífico retrato da história do séc. XX. Desde os anos da Segunda República espanhola até à queda do Muro de Berlim, passando pela Segunda Grande Guerra e pela Guerra Fria, o novo romance de Julia Navarro transborda intriga, política, espionagem, amor e traição

Top Leitor - Mês de dezembro de 2015